O  ZEROLHUFAS

 

 

Rodolfo Domenico Pizzinga

 

Música de fundo: Ave Maria (Charles Gounod)
Fonte:
http://es.geocities.com/manu_bary

 

Zerolhufas
– o bicho comilão

de duas bocas –

 

 

E assim, é bem possível que se nós, seres humanos, fôssemos uma raça de zerolhufas, nossos deuses seriam semelhantes a zerolhufas. Ou não?

 

______________

 

 

Deus, preciso muito de um favor,

E, por isso, peço com todo fervor:

Ajuda o meu time a ganhar o campeonato,

Que eu prometo me tornar um bom beato.

 

Deus, preciso muito de um favor,

E, por isso, peço com todo fervor:

Faze a Waldosthianna voltar pra mim,

Que eu juro que deixo de ser chinfrim.

 

Deus, preciso muito de um favor,

E, por isso, peço com todo fervor:

Obriga o meu chefe a demitir o Guruffredo;

Ele é severo e eu tenho muito medo.

 

Esses são três abomináveis contra-exemplos

– Na verdade são corriqueiros exemplos –

Do mau uso tanto da fé quanto da razão.

São exemplos, sim, de antropomorfização!

 

Muitos ainda imaginam que Deus

Possa ser semelhante aos seus eus.

E assim, imploram, regateiam, chiam,

Exigem, mentem... E até negociam.

 

Jamais poderá haver quaisquer negócios com Deus,

Nem que caiam 'zilhões' de mandados-de-deus.

Deus não é um ente, um homem ou um zerolhufas,

E rogos como aqueles não passam de tristes chufas!

 

Só houve, há ou haverá um único Deus,

Para crentes, descrentes, materialistas e ateus.

Deus é Aquilo que dorme em cada Coração,

E que, portanto, só poderá ser realizado no Coração.

 

Mais uma vez me obrigo a repetir,

Para que, um pouquinho, todos possam refletir:

Só será desfeita a Roda das Encarnações(!?),

Se (e quando) formos o Deus de Nossos Corações!