Rodolfo Domenico Pizzinga

Música de fundo: The Summer Knows
(Michel Legrand, Alan Bergman and Marilyn Bergman)

Fonte: http://www.lumiarte.com/midipoint/tvmovies.html

 

 

 

Informação: As fotografias digitais que ilustram este poema são de autoria dos artistas Angélica Guerra 'Coré' e Alfredo Ornelas 'Ornela' e podem ser visitadas em suas Páginas nos endereços:

Angélica Guerra 'Coré'

 

 

Ao se deixar coisificar em um um nicho,

O homem acaba por viver encarcerado

Entre a prisão de ventre e o mal-de-bicho,

Sentindo-se triste, excluído e malsorteado.

 

 

A razão natural1 e a fé irracional2

Impedem-no de ser Livre e de Viver

– Preso que está a uma idéia-fixa-horizontal,

Existindo entre o entorpecer e o se exceder.

 

 

E espera... Mas não sai do mesmo lugar.

E espera... Mas se recusa a construir seu Lar.

 

 

Acredita nas idéias alheias...

E ancora sempre no mesmo porto...

De dia... Tece mil e uma teias...

De noite... Volta para o mesmo horto!

 

 

Tenho compaixão e oro por este homem

Que vive sem saber de onde, para onde e porquê,

Estando ainda aquém quando já poderia estar além.

Mas, estou plenamente convicto de que:

 

 

Ao longo dos 2.160 anos desta Nova Era,3

Este homem – cuja vida em Pisces foi uma arrelia –

Acabará aprendendo que ele mesmo era

4

 

 

 

 

Observação: Para completar o exame do pensamento embutido neste poema, aponte o mouse para o último verso: O próprio Deus que se escondia! Depois, um pouco mais acima, aponte o mouse para os versos que começam com Deita... e Reclama...

Uma complementação deste tema está em um outro poema – A Curva na Estrada – que pode ser lido em:

 

http://paxprofundis.org/livros/curva/curva.html

 

______

Notas

1. E assim, o homo sapiens, theologikos e infantilis confunde direito com Privilégio e rationis naturalis com Rationis Transnaturalis ou Transrationalis, acreditando em um Direito Universal, imutável, fonte de todas as leis positivas, e que não é mais do que a razão natural enquanto diretora de todos os povos da Terra, em quimeras como céu, inferno, prêmio, castigo, povo escolhido, condenação eterna, salvação eterna etc. Absurdamente, no Concílio Vaticano (1869-1870), Pio IX (1846-1870) declarou: Se alguém dissesse que Deus vivo e verdadeiro, criador e Senhor nosso, não pode ser conhecido com certeza pela luz natural da razão humana, por meio das coisas que foram criadas, que seja excomungado... A mesma Santa Madre Igreja sustenta e ensina que Deus, princípio e fim de todas as coisas, pode ser conhecido com certeza pela luz natural da razão humana partindo das coisas criadas. Um dos elementos apresentados nesse Concílio é: O princípio subjetivo do conhecimento é a razão natural em estado de natureza caída. O que ninguém explica convincentemente é de onde caiu a natureza que caiu! Ora, esse dogma (como muitos outros) só pode interessar ao poder temporal religioso travestido de via espiritual. E se é um dogma, não pode mesmo ser explicado! Acredita nele e a ele se submete quem quer. Eu estou inteiramente convensido, conforme já tive a oportunidade de dizer em outros textos, que a Illuminação só poderá vir pela via da Rationis Transnaturalis ou Transrationalis. A rationis é seletiva e preconceituosa; a Transrationis não. O que pode acontecer – e geralmente acontece – é que a rationis naturalis costuma rejeitar os insights oriundos da Rationis Transrationalis.

2. Quando a humanidade poderá, enfim, compeender que seu destino está em aberto, e que pode e deve ser por ela traçado, sem "muletas"? Que não é necessário uma fé irracional para se ter "preceitos cristãos"? Que não sendo a verdade absoluta, não significa que tudo está irremediávelmente perdido, e que estamos condenados ao inferno? Essas argumentações são da lavra de Adriana Santos Neto – acadêmica de Direito da Universidade de Barra Mansa – no ensaio Fé Enquanto Ausência de Vontade, que pode ser lido em:

http://www.existencialismo.org.br/jornalexistencial/dorafe.htm

3. Pode-se admitir que a Era de Aquário tenha começado em 5 de Fevereiro de 1962, quando Sol, Lua, Mercúrio, Vênus, Marte, Júpiter e Saturno reuniram-se em um alinhamento tridimensional. Momentos raros como esses nem são maléficos ou catastróficos nem benfazejos ou anódinos; são fronteiras de mudança na Eterna Espiral da Vida. Mas essas fronteiras não se concentram apenas em um único instante. Podem se constituir de ± horas, ± dias, ± meses e ± anos. Por exemplo, o ciclo dos primeiros 7 anos de vida é diferente daquele que o sucede, ou seja, dos 7 aos 14, mas isso não quer dizer que exatamente no dia em que o indivíduo faz 7 anos as coisas mudem abruptamente, ainda que o dia mais expressivo, em cada ano de vida, seja o dia do nosso aniversário de nascimento. De qualquer forma, o determinismo (princípio segundo o qual tudo no Universo, inclusive a vontade humana, está submetido a leis necessárias e imutáveis, de tal forma que o comportamento humano está totalmente predeterminado pela Natureza e pelo Cósmico, e o sentimento de liberdade e de autodeterminação não passam de uma ilusão subjetiva) é uma falácia da pior qualidade. Isso só pode interessar aos catastrofistas de plantão e superlativamente aos pseudo-espiritualistas, cujo único interesse é se locupletarem às custas da ignorância humana.

1962 + 72 = 2034

360 x 72 = 25. 920

 

 

 

 

4. Em Eros e Psique (Poema de Maio de 1934), Fernando Pessoa concluiu: E vê que ele mesmo era/A Princesa que dormia. De vez em quando faço referência a esse Poema de Fernando, pois embute uma determinada Lei Cósmica que em nada pode ser associada ao extravagante e absurdo conceito de almas gêmeas.

 

 

 

Convite

 

A Ordo Illuminati Aegyptorum colocou online hoje (21 de Outubro de 2.005) no Site dos Iluminados de Khem uma Monografia Pública especialmente importante para a compreensão do significado da Grande Obra, tão mencionada pelos esoteristas. Trata-se de "A Senda Mística e a Nova Era", que aborda a implementação do Legado dos Avatares para a consecução da Nova Era, com algo que se situará acima das atuais religiões, tanto em valores reais como em termos de praticidade e de eficiência para a geração de felicidade, bem-estar e mais qualidade de vida. Essa Monografia, de autoria do Rev. Illuminatus Frater Velado, 7Ph.D., examina, ainda, a possibilidade de se promover alterações nos karmas individuais e coletivos e executar ajustes nas Leis da Mecânica Celeste. A nova Monografia é ilustrada com um Flash-Quadro do Buda e tem como background sound um mantra do Budismo Tibetano. Endereço direto:


http://svmmvmbonvm.org/novamistic.htm