Rodolfo Domenico Pizzinga

Música de fundo: And I Love You So
(Don McLean)

Fonte: http://www.hexadecimal.co.id/MIDIBARAT.htm

 

Vereda
Rafael Daroca

http://www.arrakis.es/~daroca/

 

Talvez eu consiga,
Talvez eu não consiga!
Não importa. Jamais desistirei.
Até a morte eu lutarei
Sem me importar com a fadiga.

 

Tinha dúvidas se eu era digno de ser   .
Um dia compreendi, renunciei e aceitei a minha cruz.
Nesse dia, identifiquei a minha Rosa,
Abandonei a grosa e mudei o rumo da prosa.
Obrigado Sâr Alden. Hoje é bem outra a minha Cruz!

 

 

Passei a me esforçar diariamente
Para não morrer novamente.
Aprendi a superlativa importância da fraternidade,
Mas, a Illuminação não acontecerá sem solidariedade,
Pois há um só Ser, um só Bem e uma só Mente.

 

 

Por isso, o perdão deve ser incondicional
Para todo e qualquer tipo de mal.
Um dia, irromperá a Compreensão
Pela Voz Silenciosa do  
E, então, a certeza será cabal.

 

Esse entendimento pode acontecer agora.
— Vem comigo meu irmão; vamos embora.
A morte poderá ser vencida pela Vida,
E a Vida poderá ser transmutada em Eterna Vida.
Façamos soar, todos juntos, a Sagrada Hora!

 

Então, por que deixar para amanhã?
Por que esperar uma nova manhã?
Depois de amanhã talvez seja tarde para Nascer
E poderá ser o início de mais um padecer!
Desperta irmão! Desperta irmã!

 

O Dia da Transformação está sendo anunciado.
Aquele que não se preparar será tragado
Pelo turbilhão das mudanças inexoráveis
Que reciclarão tudo e todos. Pobres dos abomináveis!
Esta é a inflexível Lei. Este é o educativo Fado.

 

 

Ora bem! Esforçadamente
Precisamos trabalhar diuturnamente
Pela nossa definitiva emancipação,
Que só poderá acontecer no
Daquele que se tornou Consciente.

 

 

 

 

 

CONVITE (177 KB)

 




 

Não darei qualquer pista sobre o homem. Assista ao *pps (177 kb) e perceba o que um dos homens mais ricos do seu tempo escreveu. Escreveu porque em um dado momento de sua existência pôde sentir e reconhecer o Sopro de algo diferente. É uma lição e a expressão de um viver enthousiastikós e é realmente muito bonita esta página! Não sei porque eu disse que não daria qualquer pista sobre o homem, mas, já que dei várias, darei mais algumas (eu não conheço nenhum professor que não dê cola): ele nasceu em Smyrna em 1906, faleceu em Paris em 1975 e seu último casamento foi com Jacqueline Kennedy. Muito cara-de-pau, um dia comentou: Pinto os cabelos de preto para os encontros amorosos e de branco para as reuniões de negócios. Adivinhou? Clique AQUI para conferir o que se escondia na alma desse armador. Ainda não adivinhou? Então volte para a animação que abre este convite e aponte o mouse para o nome do homem que está escrito em grego.

Foi por causa dessa página-documento que fiz este poema. Eu sou assim. Quando fico emocionado tenho que pôr para fora, repartir, senão sou capaz de explodir.

 


 

Website Consultado

http://www.oal.ul.pt/oobservatorio/vol11/n1/