TUDO  POR  CAUSA
DE  UMA
MARTELADA  NO  DEDÃO

 

 

Rodolfo Domenico Pizzinga

Música de fundo: Life

Fonte: http://www.fortunecity.com/underworld/escape/982/Midis.htm

 

Um homem estava pregando um prego

E deu uma enorme martelada no dedão.

Ai meu dedo — disse ele,

Evitando demonstrar qualquer aflição.

 

Um amigo que estava ao lado

Comentou muito impressionado:

Se eu tivesse martelado o meu dedão

Teria dito um baita palavrão.

 

Eu bem que gostaria

Disse o homem cheio de dor.

Mas, acho que eu não poderia,

Isso é ofender ao Senhor.

 

Mas, de que senhor você está falando?

Perguntou o amigo espantado.

Se é de Deus, Ele não está nem ligando.

Você ainda está acorrentado.

 

Se por acaso existir algum Deus,

Ele não está preocupado com o dedão de ninguém.

Você precisa se livrar dessa falsa idéia de Deus

Se almeja ser promovido de ninguém a Alguém!

 

 

Acorrentado? Falsa idéia de Deus? Como assim?

Perguntou o homem preocupado e pensativo.

E emendou: — Quem faz e diz tudo o que quer

Sofrerá um enorme castigo punitivo.1

 

Então, comentou o amigo sincero:

Esse é o problema dos homens.

Crêm em quimeras e não no que é vero2,

E se recusam a se tornar super-homens.3

 

Não existe nenhum monstro mitológico

Com cabeça de leão, corpo de cabra e rabo de serpente.

E se acreditar em um Deus punidor é tão ilógico

Quanto não se expressar o que se sente.4

 

Um palavrão é uma palavra obscena

Porque foi pactuado que seja assim.

O que realmente é uma tristeza e uma pena

É que se diga  quando se quer dizer .

 

Da mesma forma os homens criaram Deuses

Para que imitassem as suas vontades.

Vivem com medo e encarcerados

Como infelizes pobres-diabos.

 

 

Não dizem sequer uma palavrinha

E nem mesmo um simples palavrão.

Vão criando uma carcundinha

Que acaba virando um aleijão.

 

Não só no corpo, mas principalmente na alma

Que quer se manifestar e não pode.

E a tão desejada paz-de-alma...

Ora explode... Ora implode... .

 

Quando isso acontece,

Tudo é   , tudo é pecado!

E o sujeito adoenta e fenece

Pensando que continua vivo e acordado.

 

 

Meu amigo, pense neste esclarecimento:

Deus não criou o homem à sua feição.

Para justificar a salvação e o sofrimento

O homem O inventou na imaginação!

 

E assim, também inventou um paraíso,

Para onde irão os puros e os pacificadores.

E da mesma forma, criou um inferno,

Para onde irão os impiedosos e os pecadores.

 

 

O que é simples parece não ser verdade.

Por isso dificultamos a vida.

Trocamos a verdade5 pela inverdade

E morremos para a Eterna Vida!

 

O bem e o mal e o paraíso e o inferno

Estão dentro de cada um de nós.

Quem transforma a vida em averno

Não são os outros, somos nós!

 

 

 

_____

Notas

1. Haverá castigo que não seja punitivo ou punição que não seja castigadora? Agora, quem expressa livremente seu pensamento, porventura merece ser castigado ou premiado? Bem, para dor de cabeça uma Aspirina ou um Tylenol resolvem; mas para martelada no dedo, topada, cabeçada, canelada, choque de viúva etc. só palavrão mesmo. Alivia na hora! Interessante! Na coxia dos teatros (espaço situado entre o palco e as paredes adjacentes a este que não é visto pelo público e onde os atores aguardam a hora de entrar em cena e/ou onde ficam aqueles que realizam trabalhos de infra-estrutura de palco) os artistas se desejam boa sorte dizendo: merda pra você!

2. Vero, ainda que relativo! Mas não há nada de relativo na gestação de nossos demônios que preferimos parir ao invés de construirmos o Mestre-Deus Eterno de Nossos Corações. A cada vez que praticamos uma vileza alimentamos esses demônios! Isso é relativo? Para amenizar um pouquinho, prepare-se para ver e rir de uma ave esfenisciforme muito canalha e filha de uma pen gwyn que não lhe deu um pingüim de educação. É logo depois dessa animação aí embaixo que simboliza todas as 'pingüinzadas' que nós praticamos na vida.

 

 

 

 

3. No nietzschianismo, cada um dos indivíduos que um dia poderá ser capaz de desenvolver plenamente – exclusivamente por esforço pessoal – uma supercondição humana, criando, para tal, novos valores e um novo sentido para a realidade na qual se manifesta a personalidade-alma afirmando intensamente a vida, a despeito do inevitável sofrimento educativo-'aprendizante' que a cerca. E assim, falou Zarathustra ao povo: Mostro-vos o super-homem. O homem é algo que deve ser sobrepujado. Que tendes feito para sobrepujá-lo? Todos os seres, até hoje, criaram alguma coisa superior a si mesmos. E vós quereis ser o refluxo deste grande fluxo, e até mesmo retroceder à condição de bestas, em vez de superar o homem? (Friedrich Nietzsche, Assim Falou Zarathustra, 1883). Nietzsche imaginou um super-homem que, no futuro, alquimiaria os (des)valores vigentes, de tal sorte que o Bom e Justo voltassem a ser associados a tudo aquilo que representasse Nobreza e Dignidade.

 

 

4. Ou se expressar o que não se sente.

5. Não existe verdade absoluta. Se existe, o homem não pode acessá-la. Verdade absoluta é empedramento da consciência. Cousismo, como denominou Leonardo Coimbra. Por isso, é dito que o Rosacruz é um ponto de interrogação permanente. Eu vou ficar rouco de tanto escrever e digitar esses conceitos, mas não me importo: água mole em pedra dura parece que não fura, mas fura. Pode demorar, mas acaba furando.

 

 

 

Websites Consultados

http://www.noite.blog.aol.com.br/

http://raineyparker.tripod.com/hell.html

http://portal.ua.pt/projectos/mermaid/fraturas.htm

http://www.culturabrasil.pro.br/diadotrabalho.htm

http://recollectionbooks.com/siml/images/Anarchy/

http://joaotilly.weblog.com.pt/arquivo/cat_injustica.html

http://64.233.187.104/search?q=cache:sd8S8XjcizkJ
:mikesmarauders.com/forum/post.asp%3Fmethod%3
DReplyQuote%26REPLY_ID%3D87558%26TOPIC
_ID%3D6993%26FORUM_ID%3D1+%22pingo.gif%22&hl=pt-BR

http://www.multistudio.com.br/blog/archives/2004_08_01_archive.htm