ORIGENS DO SOFRIMENTO

 

 

 

Rodolfo Domenico Pizzinga

 

 


... É como um olho que vê e no entanto nada é levado para o ato de ver o que pode ver, porque o ver não tem existência... O ver está contido em si mesmo. (Jacob Boehme, 1575–1624).

 

 

ns buscam nas posses e na riqueza

Uma forma de realização... E sofrem.

Outros crêem que tão-só na pobreza

Encontrarão a salvação... E sofrem.

 

ns confiam que pela Iniciação

Alcançarão prestígio, distinção e poder.

Outros entendem que adotando uma religião

Estarão salvos no seio de um presumido Ser.

 

em a Iniciação nem nenhuma religião

Proporcionarão qualquer proteção ou regalia.

A Chave Mestra é a sinceridade de antemão.

 

ssas1 são também vertentes de dor e de aflição.

Aquele que perambula de antinomia em antinomia2

Jamais abrirá a Porta do Santuário do Coração.

 

 

 

 

 

 

 

_____

Notas

1. As presunções de que a Iniciação ou o viver segundo as regras de uma religião qualquer possam proporcionar algum tipo de privilégio mundano (vantajoso ou lucrativo), como afirma o soneto, são também vertentes de dor e de aflição. Entenda-se aqui privilégio no sentido de riqueza, conforto ou bem material a que só alguém ou uma minoria têm acesso ou, ainda, uma situação fictícia de superioridade. Precisamos, enfim, compreender o exato significado do Tara Mantra: OM! Jetsun Ma PagMa Drölma La ChagTsäl Lo. OM! Eu me prostro diante do(a) Supremo(a) e Superior(a) Libertador(a).

2. No kantismo, antinomia é uma contradição entre duas proposições filosóficas igualmente críveis, lógicas ou coerentes, mas que conduzem a inferências diametralmente antagônicas, demonstrando os limites cognitivos inerentes ao intelecto humano (razão científica e/ou razão filosófica). Também pode ser entendida como uma contradição entre quaisquer princípios, doutrinas ou prescrições, por exemplo a antinomia (exterior) existente entre o Catolicismo Exotérico e o Budismo Esotérico. No âmago, tudo é UM, e as antinomias são produto de nossa ignorância. Quem é (ou foi) mais importante: Buddha ou Jesus?

Música de fundo:
Serenade (Schubert)

Fonte:
http://homepage3.nifty.com/axelsia/download/downloade0.htm