PENSAMENTOS

de

MAX HEINDEL

 

Parte III

 

 

Rodolfo Domenico Pizzinga

 

 

 

 

Este trabalho (o último da série) é uma continuação das Partes I e II, que podem ser estudadas em quaisquer dos links diretos abaixo:

Parte I

http://svmmvmbonvm.org/maxpens.htm

http://paxprofundis.org/livros/max/heindel.htm

Parte II

http://svmmvmbonvm.org/maxpens2.htm

http://paxprofundis.org/livros/max1/heindel.htm

 

 

 

ADVERTÊNCIA (válida para as três Partes): Os fragmentos desta terceira e última parte, como os anteriores, estão muito resumidos, como não poderia deixar de ser em um estudo como este. O próprio trabalho (dividido em três partes) está absolutamente incompleto. Logo, para um aprofundamento desejável e necessário, é mais do que conveniente, é mesmo insubstituível, que seja lida e muito bem estudada a obra original e excepcional de Max Heindel — Conceito Rosacruz do Cosmos ou Cristianismo Místico — fonte exclusiva destes três trabalhos, que, na verdade, são um só. Derradeiramente e mais uma vez, insisto: os fragmentos não substituem a obra original. Se mesmo em silêncio eu acreditasse nisso, seria um hipócrita. O link direto para leitura on-ine do livro Conceito Rosacruz do Cosmos ou Cristianismo Místico é:

http://fraternidaderosacruz.org/conceito.htm

 

 

 

 

  A Ordem Rosacruz foi fundada, especialmente, para aqueles cujo elevado grau de desenvolvimento intelectual lhes obriga a esquecer o coração. O Rosacruz, deixando de ser um simples homem de fé, esforça-se para ter acesso ao conhecimento direto. Apesar disso, conforme progride no conhecimento direto e se habilita a investigar por si próprio, como discípulo verá que há sempre outras verdades além do seu alcance. Sabe serem verdades, mas seu insuficiente avanço não lhe permite investigar. Há problemas que só podem ter ampla explicação quando examinados à luz de raciocínios muito além do presente estado de desenvolvimento e da própria capacidade do discípulo. Outro ponto que deve ter sempre presente: é inteiramente necessário ter a mais absoluta confiança no Mestre.

   O que não seja lógico não pode existir no Universo.

    Há sete Escolas de ocultismo, como são os Raios de Vida – os Espíritos Virginais. Cada Escola, ou Ordem, pertence a um desses sete Raios, assim também como cada indivíduo da Humanidade. Portanto, qualquer indivíduo que procure se unir a um desses grupos ocultos, cujos Irmãos não pertençam ao seu Raio, não poderá alcançar qualquer benefício [e se alcançar será ínfimo]. Contudo, o que não pode ser esquecido é que os membros desses grupos são irmãos no mais íntimo sentido relativamente ao restante da Humanidade.

   O caminho evolutivo é uma espiral, e ainda que se passe pelos mesmos pontos nunca mais se apresentarão as mesmas condições, mas outras em um plano superior e mais avançado. PERSISTÊNCIA... PERSISTÊNCIA ... PERSISTÊNCIA ...

 

Tomando da Sempre Existente Essência
a Dupla Energia Formou o Duplo Céu.

 

   Quando a Onda de Vida encerra sete Voltas em torno dos sete Globos – completando as sete Revoluções – termina um Dia da Criação. Segue-se uma Noite Cósmica de repouso e de assimilação, depois da qual tem início um novo Período. Isto já aconteceu no encerramento do Período de Saturno e no começo do Período Solar, no encerramento do Período Solar e no começo do Período Lunar e no encerramento do Período Lunar e no começo do Período Terrestre – o Período ou Ciclo atual. Aqui na Terra, na atual Quarta Revolução, há alguns milhões de anos, foi alcançada a maior densidade de matéria — o nadir da materialidade. Daqui para diante, a tendência, neste Período Terrestre, é no sentido de uma elevação para uma substância mais rarefeita. Esta mesma Lei, seqüencialmente, vigerá nos Períodos de Júpiter, de Vênus e de Vulcano, que se seguirão, nesta ordem, ao Período Terrestre.

 

As 777 Encarnações
A Peregrinação dos Espíritos Virginais
7 Revoluções... 7 Globos... 7 Períodos...

 

Período de Saturno = O homem atravessou a existência em um estado equivalente ao mineral. Iniciou-se a formação do Corpo Denso. A Consciência era semelhante à condição de transe profundo.

Período Solar = O homem atravessou a existência em um estado equivalente ao vegetal. Iniciou-se a formação do Corpo Vital. A Consciência era análoga à do sono sem sonhos.

Período Lunar = O homem atravessou a existência em um estado equivalente ao animal. Iniciou-se a formação do Corpo de Desejos. A Consciência era pictórica (interna) das coisas externas, análoga à do sono com sonhos. A mudança da consciência pictórica interna para a consciência objetiva e do Eu foi efetuada muito lentamente, em gradação proporcional à sua magnitude, desde a permanência no Globo C, na Terceira Revolução do Período Lunar, até a última parte da Época Atlante.

Período Terrestre = Ao final do Período Lunar houve de novo um intervalo de repouso — mais uma necessária Noite Cósmica. As partes divididas foram dissolvidas e submergidas no [necessário] Caos geral que precedeu a reorganização do Globo para o Período Terrestre e o desenvolvimento da individualidade e da autoconsciência. No Período Terrestre, a parte material da Evolução está em seu grau mais elevado, ou mais pronunciado. Em contrapartida, o Espírito está mais abandonado e coibido.

   Do estado atual do homem até a última das Grandes Iniciações há TREZE INICIAÇÕES: os NOVE graus dos Mistérios Menores e as QUATRO Grandes Iniciações [Mistérios Maiores].

   INVOLUÇÃO = Períodos de Saturno, Solar e Lunar e mais a metade já ultrapassada do atual Período Terrestre.

EVOLUÇÃO = Tempo presente (contemporaneidade) até o completamento do Período de Vulcano.

   Do ponto de vista oculto, é desejável viver o maior tempo possível em cada Corpo Denso, especialmente depois de havermos iniciado o "Caminho". São precisos bastantes anos para educar cada corpo que habitamos, até o Espírito obter algum domínio sobre ele. É bem claro que vivendo o maior tempo possível num corpo já dirigido pelo Espírito, tanto melhor será para o nosso progresso. Torna-se, por conseqüência, da maior importância que o discípulo tome alimentos e bebidas com a menor quantidade de substâncias destrutivas, devendo, ao mesmo tempo, manter sempre ativos os órgãos de excreção.

   Para o aspirante à vida superior, os alimentos animais devem ser abolidos completamente. Nenhum indivíduo que mate pode chegar muito acima no caminho da santidade. A primeira lei da Ciência Oculta é "não matarás". Todas as formas são expressões da Vida Una – da Vida de Deus. Não temos o direito de destruir a Forma, pela qual a Vida está adquirindo experiência, e obrigá-la a construir um novo veículo. Todavia, comendo a carne, agimos pior do que se realmente matássemos. Com efeito, para evitar cometer pessoalmente essas matanças, obrigamos um semelhante, forçado por necessidades econômicas, a dedicar sua vida inteira ao assassínio. Os Iluminados sabem que os animais são nossos irmãos mais jovens e que serão humanos no Período de Júpiter. Contudo, podem ser usados vários produtos animais muito importantes, como o leite, o queijo e a manteiga. Tais produtos são o resultado de processo de vida. Transformá-los em alimento não causa nenhum sofrimento.

   Eu sou a voz dos que não falam,/Por mim falarão os que são mudos./Minha voz ressoará nos ouvidos do mundo/Até o cansaço, até que escutem e saibam/Os erros que cometem com os débeis/Que não podem falar.

O mesmo poder formou o pardal,/O homem e o rei./O Deus do Todo deu uma/Chispa anímica a todos/Os seres de pêlo e pluma.

Eu sou o guardião dos meus irmãos;/Lutarei sua batalha e farei/A defesa do animal e da ave,/Até que o mundo faça/As coisas como se deve. (Ella Wheeler Wilcox, apud Max Heindel).

   O Amor a que se deve aspirar é unicamente o da alma, que abarca todos os seres – elevados e inferiores – e que aumenta em proporção direta às necessidades daquele que recebe.

A Fortuna pela qual se deve lutar é somente a abundância de oportunidades para servir os semelhantes.

O Poder que se deve desejar é o que atua melhorando a Humanidade.

A Fama a que se deve aspirar é a que possa aumentar nossa capacidade de transmitir a boa nova, a fim de que os sofredores possam encontrar o descanso para as dores do seu coração.

   Nenhum trabalho, por mais duro que seja, é tão extenuante como um "acesso de ira". Às vezes pode deixar o corpo extenuado durante semanas inteiras. Portanto, é imprescindível melhorar o Corpo de Desejos e controlar o temperamento, evitando ao Corpo Denso sofrimentos que resultam da ação desordenada do Corpo de Desejos.

   Se a pessoa se dedica a pensamentos espirituais, a tendência para empregar a força sexual na propagação é muito pequena. Qualquer parte dela que não seja usada pode ser transformada em força espiritual. Por esta razão, em certo grau de desenvolvimento, o Iniciado faz o voto de celibato.

   Todos os ocultistas sabem que, atualmente, muitos Egos elevados não podem renascer, em prejuízo da raça, por não encontrarem pais suficientemente puros para proporcionar-lhes os veículos físicos convenientes. [O útero que gerou um monstro de qualquer Reich não poderia gerar um Illuminatus. E vice-versa. Primeiro Reich: o Sacro Império Romano até sua dissolução, em 1806. Segundo Reich: o Império Alemão, de 1871 a 1919. Terceiro Reich: a Alemanha nazista durante o Regime Nacional-Socialista (1933-1945)].

   Ninguém tem o direito de procurar a Vida Superior sem ter cumprido antes seus deveres para com a família, com o país e com a raça humana. Deixar tudo de lado, egoisticamente, e viver unicamente para o próprio desenvolvimento espiritual é tão repreensível e irresponsável como se desinteressar absolutamente da vida espiritual. O homem que, deliberadamente, volta as costas aos deveres atuais para se dedicar exclusivamente à Vida Espiritual, com certeza será coagido a voltar ao caminho do dever do qual se afastou equivocadamente. Não poderá escapar sem que tenha aprendido a lição.

   A Ciência Oculta afirma que a função sexual nunca deve ser exercida para gratificar os sentidos, mas, somente, para a propagação. Portanto, é justo que o aspirante à Vida Superior se negue ao ato com seu cônjuge, a menos que seu objetivo seja a progenitura. Mesmo assim, devem ambos os cônjuges gozar de perfeita saúde física, moral e mental. [E seria desejável também que a mais perfeita saúde espiritual]. Em caso contrário, a união poderá produzir um corpo débil ou degenerado. Sendo cada pessoa dona do próprio corpo, é responsável, ante a Lei de Conseqüência, por qualquer mau uso resultante do abandono do corpo a outrem, por fraqueza da vontade. Enfim, não há necessidade alguma de abandonar a Vida Superior quando não se possa ser casto, nem é necessário ser estritamente casto para passar pelas Iniciações Menores.

   Cristo ensinou que os pensamentos impuros são maus e talvez piores do que os atos impuros, porque os pensamentos podem ser repetidos indefinidamente, enquanto os atos têm sempre algum limite. O aspirante à Vida Superior só pode triunfar na medida da subjugação da natureza inferior. Contudo, deve guardar-se muito bem para não ir de um extremo ao outro.

   Uma mente capaz de compreender matemática coloca-se acima da mentalidade comum e é capaz de se elevar ao Mundo do Espírito, porque não está presa ao Mundo do Sentimento e ao Mundo do Desejo. Também, quanto mais nos acostumamos a pensar em termos dos Mundos Espirituais, tanto mais facilmente poderemos sobrepor-nos às ilusões que nos rodeiam nesta existência concreta, na qual os sentimentos gêmeos de Interesse e de Indiferença obscurecem a Verdade e nos sugestionam. [Abaixo reproduzo algumas curiosidades matemáticas para reflexão.].

a) 37 multiplicado por múltiplos de 3:

3 x 37 = 111
6 x 37 = 222
9 x 37 = 333
12 x 37 = 444
15 x 37 = 555
18 x 37 = 666
21 x 37 = 777
24 x 37 = 888
27 x 37 = 999

 

 

b) 11 x 11 = 121
111 x 111 = 12321
1111 x 1111 = 1234321
11111 x 11111 = 123454321
..............................................
111.111.111 x 111.111.111 = 12.345.678.987.654.321

c) 1º trapézio:

1 x 9 + 2 = 11
12 x 9 + 3 = 111
123 x 9 + 4 = 1111
1234 x 9 + 5 = 11111
12345 x 9 + 6 = 111111
123456 x 9 + 7 = 1111111
1234567 x 9 + 8 = 11111111
12345678 x 9 + 9 = 111111111

d) 2º trapézio:

1 x 8 + 1 = 9
12 x 8 + 2 = 98
123 x 8 + 3 = 987
1234 x 8 + 4 = 9876
12345 x 8 + 5 = 98765
123456 x 8 + 6 = 987654
1234567 x 8 + 7 = 9876543
12345678 x 8 + 8 = 98765432
123456789 x 8 + 9 = 987654321

e) 3º trapézio:

0 x 9 + 8 = 8
9 x 9 + 7 = 88
98 x 9 + 6 = 888
987 x 9 + 5 = 8888
9876 x 9 + 4 = 88888
98765 x 9 + 3 = 888888
987654 x 9 + 2 = 8888888
9876543 x 9 + 1 = 88888888
98765432 x 9 + 0 = 888888888
987654321 x 9 – 1 = 8888888888
9876543210 x 9 – 2 = 88888888888

f) 1089 é um número especial:

  • •  Escreva uma centena de 3 algarismos distintos;
  •  Agora escreva a centena ao contrário;
  •  Subtraia a menor da maior;
  •   Escreva o resultado ao contrário e some com o resultado da subtração.
  •   Resultado: 1089.
  • E, para concluir, 1089 x 9 = 9801!
  • g)  Por último, examine com atenção o quadrado "mágico" pandiagonal – soma igual a 34 – (a soma das diagonais menores também é igual a 34) abaixo:

    *   3 + 5 + 14 + 12 = 34 (1ª diagonal menor)

  • *   2 + 8 + 15 + 9 = 34 (2ª diagonal menor)

 

 

Conclusão: Max Heindel tem razão. Todos nós deveríamos separar 10 minutos por dia para pensar apenas em termos matemáticos. Aliás, Platão recomendava isso, só que não se limitava apenas a 10 minutos.

 

   A Terra sente tudo o que está em cima e dentro Dela, pois é um ser vivo, como tudo no(s) Universo(s).

   A aquisição da faculdade de autoconsciência é, em parte, o objetivo da Evolução, que submergiu os Espíritos Virginais em um oceano de matéria de crescente densidade, o que os privou, por esse motivo, da consciência do Todo, isto é, o estado de Todo-Consciência, como Deus, em Quem (não de Quem) se diferenciavam. [Talvez seja interessante uma pesquisa sobre o pensamento do filósofo alemão Karl Christian Friedrich Krause (1781-1832). A Filosofia de Krause pretendia ser uma continuação autêntica do pensamento de Kant, contra o que ele considerava as falsas interpretações de Fichte, de Schelling e de Hegel. Para Krause, Deus, conhecido intuitivamente pela consciência, não é uma personalidade, mas uma Essência que contém o próprio Universo. Mas isso não significa que Krause aceitasse a designação de Panteísmo para o seu Sistema Filosófico (Panenteísmo, a Filosofia Novíssima) pois não identifica Deus com o Universo, mas antes considera o Mundo como Mundo-em-Deus. O homem e o Universo formam, segundo Krause, um todo orgânico feito à imagem de Deus, e a vida do todo se desenvolveria segundo uma lei perfeita. Para Krause, haveria na Humanidade a unidade do Espírito e da Natureza. A Humanidade, por sua vez, compõe-se de seres que se influenciam reciprocamente e estão vinculados a Deus. Os períodos históricos seriam etapas sucessivas da ascensão a Deus (como misticamente explica Max Heindel), que culminaria com uma Humanidade racional. Essa concepção aplica-se, sobretudo, à Ética e à Filosofia do Direito. Enfim, o esforço de Krause foi no sentido de estabelecer uma conciliação do imanente com o transcendente.].

   No Período Lunar [Terceiro Período] os Espíritos Virginais aprofundaram-se mais na matéria densa entrando na Região do Pensamento Abstrato, onde se lhes foi agregado o mais opaco dos seus véus — o Espírito Humano. Daí em diante, os Espíritos Virginais perderam a consciência do Todo. Não mais podendo descerrar os diversos véus para observar as coisas exteriores e perceber os outros, viram-se forçados a dirigir suas consciências para o centro, ali encontrando a si próprios como Egos separados e à parte de todos dos outros. O Espírito Humano, assim, cegou efetivamente os Espíritos Virginais da Unidade da Vida. [Esta cegueira progrediu e se aprofundou no Período subseqüente, o Terrestre (atual).].

 

Peregrinação

 

   Assim como ação física não é mais do que a manifestação visível de um pensamento invisível que a precede, do mesmo modo, a expulsão de um planeta de um Sol central não é mais do que o efeito visível e inevitável de condições espirituais invisíveis.

   Na palavra adaptabilidade encontra-se o grande segredo do atraso ou do progresso. Todo adiantamento depende da flexibilidade e da adaptabilidade do ser evolucionante de ser capaz de se acomodar por si à novas condições, ou de estacionar e de se cristalizar tornando-se incapaz de toda transformação. A adaptabilidade é a qualidade que faz o ser progredir, esteja a entidade em um grau superior ou em um grau inferior de evolução. A falta de adaptabilidade é a causa do atraso para o espírito e do retrocesso para a forma. Isto se aplica ao passado, ao presente e ao futuro, e a qualificação ou inqualificação (sic) é feita exata e impessoalmente com toda justiça pela Lei de Conseqüência. Nunca houve nem haverá uma distinção arbitrária entre as "ovelhas" e as "cabras".

   Tudo o que somos ou deixamos de ser é o resultado de nosso próprio esforço ou de nossa própria inação.

   Progredir na onda evolutiva atual é o que se pretende significar quando, na Religião Cristã, se fala em "salvação". Tal salvação deve ser procurada com toda diligência. A "condenação eterna" não significa destruição ou sofrimento sem fim. Entretanto, é algo muito sério algum espírito encontrar-se em um estado de inércia durante inconcebíveis milhares de anos, até que, em uma nova evolução, chegue ao estado de se unir a ela e prosseguir em sua tarefa. O espírito não é consciente desse lapso de tempo, mas nem por isso a perda é menos séria. Ao entrar na nova onda evolutiva terá um sentimento inexplicável de desambientação, isto é: de não estar em seu lugar.

   Unicamente três quintas partes do número total de espíritos virginais que começaram a evolução no Período de Saturno passarão o Ponto Crítico da próxima Revolução e continuarão a Peregrinação até o fim. [Isso não deve ser motivo para desânimo ou para desistência. Pelo contrário. Até porque nada está definido no Cósmico como coisa imutável. Ou seja: a peregrinação humana e o comportamento humano não estão totalmente predeterminados pela Natureza, e o sentimento de liberdade não é uma mera ilusão subjetiva. Mas, não posso deixar de concordar com Heindel que os sucessos e os fracassos dos seres humanos dependem exclusivamente dos seres humanos. Individualmente. Responsavelmente. Solitariamente. Só o trabalho e o esforço pessoal "salvarão" o homem.].

 

 

   A maior apreensão dos Ocultistas e dos Místicos é o materialismo [que não deve ser confundido com Ateísmo Místico]. Se for levado demasiado longe, não somente impedirá todo o progresso; chegará até a destruir os Sete Veículos do Espírito Virginal, deixando-O completamente nu. Quem se encontra em semelhante caso terá de recomeçar a Evolução desde o princípio. Todo trabalho efetuado desde o princípio do Período de Saturno terá sido uma perda completa. Por tais razões, o presente Período é, para nossa Humanidade, o mais crítico de todos. Os antropóides, portanto, se alcançarem o suficiente grau de desenvolvimento antes do Ponto Crítico mencionado no fragmento anterior, que virá a meados da Quinta Revolução, poderão seguir com a nossa Evolução. Caso não o consigam, perderão todo contato com Ela. [Observe com atenção o diagrama abaixo esboçado por Max Heindel.].

 

 

   Empregar palavras para expressar o pensamento é o mais alto privilégio da Humanidade, e só pode ser efetuado por uma entidade que pense e raciocine como o homem.

   Durante as horas de vigília, o Ego controla o Corpo Denso por meio do sangue. A maior quantidade dirige-se sempre ao ponto do corpo em que, num determinado momento, o Ego desenvolve sua principal atividade. Toda vez que o Corpo vai adormecer, o sangue abandona o cérebro, como se pode provar colocando um homem sobre um plano horizontal em equilíbrio. Ao adormecer, baixará do lado dos pés e levantar-se-á do lado da cabeça [o lado que fica mais leve]. Durante o ato sexual, por exemplo, o sangue concentra-se nos órgãos respectivos.

   No Período de Júpiter o Corpo Denso se espiritualizará [e continuará se espiritualizando progressivamente].

   Nas épocas da história da Terra chamadas Lemúrica e Atlante, o homem era um clarividente involuntário, fenômeno este produzido pela frouxa conexão entre o Corpo Denso e o Corpo Vital.

   No Período de Júpiter, o homem funcionará em Corpo Vital como funciona agora em Corpo Denso. Nenhum desenvolvimento é súbito na Natureza. O processo de separação dos dois Corpos já começou e o Corpo Vital alcançará um elevado grau de eficiência maior do que tem agora o Corpo Denso. [Prefiro o conceito de efetividade, que engloba os conceitos de eficiência + eficácia]. Sendo o Corpo Vital um veículo muito mais flexível, o Espírito poderá usá-Lo de maneira atualmente impossível com o Veículo Denso.

   Quando chega uma Noite Cósmica, todas as coisas manifestadas transformam-se em uma massa homogênea. O Cosmos converte-se novamente em Caos, [para depois se reestruturar em um Ponto mais elevado da Spira Legis em um novo Cosmos mais concertado].

   O retorno periódico da matéria à Substância Primordial habilita o Espírito a evoluir. Se o processo cristalizante de manifestação ativa continuasse indefinitivamente, ofereceria um insuperável obstáculo ao progresso do Espírito. Quando a matéria se cristaliza a ponto de se tornar demasiado pesada e dura, o Espírito, nela não podendo agir, retira-se para recuperar a energia já exaurida. Assim, no final da Revolução Lunar do Período Terrestre, todos os globos e toda a vida voltaram ao Caos, reemergindo ao começar a Quarta Revolução. Mas, é preciso ter em mente: na crescente complexidade do esquema evolutivo, há sempre espirais dentro de espirais, ad infinitum.

   Antes de chegar o Período Terrestre não havia a diferenciação atual. O Período Terrestre é o pináculo da diferenciação.

   Manancial Central da Vida —› o SOL.

   Para os Rosacruzes, o espaço é Espírito em forma atenuada enquanto a matéria é espaço ou Espírito cristalizado. O Espírito manifestado é dual: a Forma é a manifestação negativa, cristalizada e inerte do Espírito. O pólo positivo manifesta-se como Vida que galvaniza a forma negativa e a leva à ação; porém, ambos, a Vida e a Forma, originadas em Espírito, Espaço e Caos. O Espírito é ativo em todo tempo: de uma forma durante a Manifestação e de outra durante o Caos.

   A Vida pode existir [e existe] independentemente da Forma concreta. Podem existir [e existem] formas não perceptíveis aos nossos atuais sentidos limitados e não sujeitas a nenhuma das leis que regem o estado atual, concreto, da matéria.

   Toda a atmosfera que nos rodeia e o espaço entre os Mundos é Espírito, e existe um intercâmbio constante entre a Forma dissolvendo-se em Espaço e o Caos cristalizando-se em Forma.

   O Caos não é um estado que, tendo existido no passado, agora tenha desaparecido completamente. É tudo aquilo que atualmente nos rodeia. Não poderia haver progresso se as formas velhas, que já prestaram toda a sua utilidade, não estivessem a se dissolver entrópica e constantemente no Caos, e se Este – o Caos – não desse nascimento, também, continuamente, a novas formas. O Caos é a base de todo progresso. O Caos é a sementeira do Cosmos.

   Da fusão do Caos com o Cosmos há sempre e de cada vez algo novo que antes não existia, que não se percebia, que permanecia latente. O nome desse algo é Gênio – a causa da Epigênese. [Segundo Heindel, na Epigênese a atividade criadora original do Espírito é a alavanca e a mente é o ponto de apoio sobre o qual a Involução torna-se Evolução.]. O Caos, portanto, é um Nome Santo, um Nome que significa a causa de tudo o que vemos em a Natureza. Inspira um grande sentimento de devoção a todo o ocultista experiente, verdadeiro e treinado, que contempla o mundo visível dos sentidos como uma revelação das potencialidades ocultas do Caos.

 

 

   Quem não sentiu nesta vida/Morrer e nascer sem cessar/Será sempre um triste hóspede/Sobre esta sombria Terra./Paulo disse: "Eu morro todos os dias". (Goethe apud Max Heindel).

   O Sol visível é o campo de evolução de Seres muito superiores ao homem, porém, seguramente, não é o Pai dos outros planetas, como supõe a ciência material. Ao contrário, é uma emanação do Sol Central, da Fonte Invisível de tudo que existe em nosso Sistema Solar. O nosso Sol visível é como um espelho em que se refletem os Raios de Energia do Sol Espiritual. O "Sol Real" é tão invisível como o "Homem Real".

   A existência de luas em um planeta indica que na onda de vida evolucionante nesse planeta existem alguns seres demasiado atrasados para poderem continuar na evolução da onda de vida principal. Tiveram de ser afastados do planeta para não estorvarem o progresso dos adiantados – os precursores. Estão nesse caso os seres que habitam a nossa Lua. Quanto a Júpiter, é provável que os habitantes de três de suas luas possam reunir-se à vida do planeta-pai. Admite-se que uma delas, no mínimo, é uma oitava esfera, análoga à nossa própria Lua, onde se processa o retrocesso e a desintegração dos veículos adquiridos. É o resultado da demasiada aderência à existência material por parte de seres evolucionantes que chegaram a tão deplorável fim.

   O Sol age sobre o Corpo Vital. É uma Força que trabalha pela vida e luta contra as forças lunares que trabalham para a morte.

   A Contemplação ensinar-nos-á tudo relativamente ao aspecto da Vida, assim como a Meditação ensinar-nos-á tudo sobre a Forma.

   Os minerais, as plantas, os animais e o homem – todos sem exceção – são manifestações de Deus, e este fato fornece a verdadeira base da Fraternidade, uma Fraternidade que inclui tudo – desde o átomo até o Sol – porque tudo e todos são emanações de Deus. O ocultista compreende claramente que a Vida Universal flui em tudo que existe.

   O aspirante nunca deve temer que, por falta de um Mestre, seu progresso seja retardado. Nem necessita preocupar-se em procurar um Mestre. Tudo o que precisa fazer é começar a aperfeiçoar-se e continuar nesse trabalho diligente e persistentemente.

   Em hebraico, Adão é proferido ADM. O valor de A [ALeF] é 1; o de D [DaLeTh] é 4; e o de M [MeM] é 40. Se somarmos esses algarismos 1 + 4 + 4 + 0 = 9, teremos o número de Adão, ou seja: a Humanidade. [Também, se somarmos os valores absolutos do Valores Externos das letras hebraicas da palavra ADM obteremos 9, ou seja: 1 + 4 + 40 = 45 —› 4 + 5 = 9. Há outras operações que permitem que se chegue sempre a número 9, que como afirma Max Heindel, é o número raiz do nosso presente estágio de evolução, o número da Humanidade. Ele também aparece na Bíblia, como ressalta Heindel, no Livro da Revelação, tanto no Número da Besta quanto no Número dos que se "salvarão". Mas, misticamente, praticamente, toda a Humanidade será "salva", já que é insignificante a quantidade dos incapazes de progredir em nossa evolução atual. Continua Heindel: Mesmo os poucos que fracassarem não estarão perdidos, mas progredirão em um esquema evolutivo futuro. Então: a) 666 = 6 + 6 + 6 = 18 —› 1 + 8 = 9; e b) 144.000 = 1 + 4 + 4 + 0 + 0 + 0 = 9.].

   Quando se arrancam as plantas pela raiz fica patente ao cientista-ocultista que a Terra sente dor. Por tal razão, ele não come alimentos vegetais que cresçam debaixo da Terra. Em primeiro lugar, porque são plenos de força terrestre e carentes de força solar; segundo, por terem sido extraídos com as raízes são venenosos. A única exceção a esta regra é a batata, porque em seus primórdios crescia na superfície da Terra, e só em tempos relativamente recentes começou a crescer debaixo do solo. Os ocultistas fazem o possível para alimentar seus corpos com os frutos que crescem ao Sol, pois estes contêm mais força solar e sua colheita não causa sofrimento algum à Terra. A Terra é o Corpo Denso de um Grande Espírito, o qual, para fornecer-nos um meio em que pudéssemos viver e obter experiência, teve de cristalizar seu Corpo até à condição de solidez atual.

   A imoralidade e as tendências anti-espirituais da Humanidade é que despertam a atividade destruidora das forças da Natureza no sétimo estrato. Por exemplo, as erupções vulcânicas do Vesúvio, durante os últimos 2.000 anos, mostram que sua freqüência tem aumentado em proporção direta ao crescimento do materialismo. Nos primeiros mil anos ocorreram seis erupções; nos seguintes mil anos aconteceram doze; e as últimas cinco se deram em um período de 51 anos! [Que dizer, então, das múltiplas catástrofes que têm martirizado a Humanidade neste início de Terceiro Milênio e aceleradas mais recentemente?]. Continua Heindel: Uma das causas da terrível "peste branca" – a tuberculose – é o materialismo, talvez não reconhecível na presente encarnação, mas resultado de crenças e afirmações materialísticas anteriores.

   Há uma responsabilidade individual ante a Lei de Conseqüência que traz a cada pessoa o justo resultado de suas ações, sejam boas ou más. Assim também, existe uma responsabilidade coletiva ou nacional, que atrai sobre os grupos humanos resultados equivalentes aos atos efetuados em conjunto. As forças da natureza são, em geral, os agentes de tal justiça retribuidora, causando, por exemplo, inundações ou terremotos a um grupo, ou a benéfica formação de óleos ou carvões a outro, de acordo com os seus merecimentos.

   O Ego é bissexual. Se o Ego fosse assexual, o corpo seria necessariamente assexual também, por ser o símbolo externo do espírito interno. Nos mundos internos, o Ego manifesta os sexos diferentemente, como duas qualidades distintas: Vontade e Imaginação. A Vontade é a força masculina, aliada às forças solares. A Imaginação é o poder feminino, sempre unido às forças lunares.

   O número total de raças em nosso esquema evolutivo – passadas, presentes e futuras – é de dezesseis. Uma, ao final da Época Lemúrica; sete, durante a Época Atlante; mais sete em nossa atual Época Ária; e outra mais, ao começar a Sexta Época. Depois disso, nada mais haverá que possamos denominar propriamente de raça. Não existiam raças nos Períodos que precederam o Período Terrestre, nem existirão nos Períodos subseqüentes. Unicamente aqui, no nadir da existência material, podem existir diferenças tão grandes entre os homens e produzir distinções de raças. Por outro lado, as dezesseis raças são chamadas os "dezesseis caminhos da destruição", devido ao perigo de as almas aderirem demasiadamente às características de cada uma delas, a ponto de se tornarem incapazes de sobrepassar a idéia de raça e de obstar seu progresso. Há, também, o perigo de as almas se cristalizarem na raça se aprisionando aos corpos de raça, mesmo quando estes começam a degenerar, como sucedeu aos judeus. Existe, portanto, o perigo muito grave de adesão demasiada à determinadas condições que devem ser deixadas atrás. A rejeição de Cristo pelos Judeus foi a prova suprema da sua aderência à raça. Os judeus se "perderam" ao casarem com raças inferiores, e serão "salvos" ao se amalgamarem com as raças mais avançadas.

   Todas as Religiões de Raça são insuficientes e separatistas porque produzem o pecado e acarretam a morte, a dor e a tristeza. As religiões separatistas devem dar lugar à Unificante Religião do Filho, a Religião Cristã – que é a única que não espera Aquele que deverá vir, mas sim Aquele que deverá voltar. (Grifos meus).

   As almas devem reconhecer que não são corpos e nem raças, mas, sim, Egos lutando pela [e para a] perfeição. Se um homem se esquece disto e se identifica com a raça – aderindo a ela com fanático patriotismo – é o mesmo que se fossilizar, enquanto seus companheiros passam a outras alturas do Caminho da Realização. (Grifo meu).

   O domínio próprio é o fim e objetivo de toda disciplina. Nenhum homem sem governo pode subsistir seguro e salvo se não aprendeu a se dominar. É muito fácil dar ordens a outros ou dominá-los; difícil é impor obediência a si próprio.

   O homem estará qualificado para governar os outros na proporção, unicamente na proporção, em que seja capaz de domínio próprio. Se os nossos atuais legisladores ou dirigentes das massas pudessem dominar-se a si próprios teríamos novamente o Milênio ou Idade de Ouro. (Grifo meu).

   O emprego ignorante da força geradora origina a dor, a enfermidade e a tristeza.

   A primeira idéia de Bem e de Mal foi formulada pelas meninas lemurianas, como decorrência de métodos educativos completamente fora de sentido considerando o processo educacional dos nossos dias. As experiências agiam fortemente sobre sua imaginação: as que produziam o resultado esperado eram consideradas "boas", enquanto as que apresentavam desfecho inesperado ou desfavorável eram consideradas "más".

   Como os Egos encarnam alternadamente como homens e como mulheres não pode haver, realmente, superioridade alguma de um sexo sobre outro.

   Ainda que Cristo nasça mil vezes em Belém,/Se Ele não nascer dentro de ti, tua alma seguirá extraviada./Olharás em vão a Cruz do Gólgota,/Enquanto Ela não se erguer dentro de ti mesmo. [Angelus Silesius, 1624-1677, apud Max Heindel. Também é de Silesius a sentença: A rosa não tem porque: floresce porque floresce. Ela não se preocupa consigo mesma e não deseja ser vista. A rosa que vocês vêem com seus olhos físicos, em Deus está florida por toda Eternidade.].

   Não podemos dizer-te [Quem é o Graal];/Porém se foste guiado por Ele,/Não te será oculta a verdade./... Nenhum caminho conduz até Ele/E procurá-Lo é inútil,/Salvo se Ele mesmo for o Guia. (Wagner, apud Max Heindel.).

   À meia-noite de 24 de Dezembro, para os povos do Hemisfério Norte, o Sol está diretamente abaixo da Terra e as influências espirituais são fortíssimas. Em tal momento, nessa Noite, aos que desejarem, pela primeira vez, dar um passo na Iniciação, seria muitíssimo mais fácil se porem em contato consciente com o Sol Espiritual.

   A lição principal que o homem deverá aprender é: o que não beneficia a todos não beneficia realmente a ninguém.

   Inocência não é sinônimo de Virtude. A inocência é filha da Ignorância, e esta não pode conservar-se em um Universo que tem como propósito evolutivo a aquisição da Sabedoria. Para chegar a esse fim, é essencial conhecer o bem e o mal, o certo e o errado, e também ter a liberdade de agir. Se o homem – possuindo o conhecimento e a liberdade de agir – defende o Bem e o Justo, cultiva a Virtude e a Sabedoria. Se cai na tentação e, em conhecimento, faz o mal, desenvolve o vício. (Grifo meu).

   Apesar de todo e qualquer mal que façamos, o Bem triunfará. Um dia, encontrar-nos-emos frente a frente com Deus, a quem os puros de coração percebem dentro e fora de si.

   Quando os sexos foram separados, o macho converteu-se em expressão da Vontade – uma parte da Força Dual Anímica – e a fêmea, por seu lado, expressou a Imaginação. Se a mulher não fosse imaginativa, não poderia construir o novo corpo na matriz, e se os espermatozóides não fossem a ativa concentração da vontade humana, não seria possível realizar a impregnação e começar a germinação, resultante da continuada segmentação do óvulo. Essas forças gêmeas – Vontade e Imaginação – são necessárias à propagação dos corpos.

 

 

   Se o homem continuasse sendo um autômato guiado por Deus, não teria conhecido, até hoje, nem a enfermidade, nem a dor e nem a morte, mas também não teria obtido a consciência cerebral e a independência resultantes da iluminação proporcionada pelos Espíritos Lucíferos, os "dadores da Luz". Eles abriram o entendimento do homem e ensinaram a Humanidade a empregar a obscura visão para obter o conhecimento do Mundo Físico, o qual o homem estava destinado a conquistar.

   Quando nasce uma raça, as formas, animadas por certo grupo de espíritos, têm a inerente capacidade de evoluir somente até certo grau. Em a Natureza nada pode parar. Quando uma raça atinge o limite de sua evolução os corpos ou formas dessa raça começam a degenerar, caindo de forma para forma até a raça se extinguir. Desta sorte, os antigos corpos de uma raça vão sendo empregados por Egos de crescente inferioridade e degeneram gradualmente, até que já não haja mais Egos suficientemente inferiores que possam obter algum proveito no renascimento em tais corpos. As mulheres tornam-se estéreis e os corpos da raça morrem. Os aborígenes australianos (Bushmen) são um exemplo palpável da morte de uma raça – devido à esterilidade – apesar de todos os esforços que o Governo Britânico vem fazendo para perpetuá-los. (Grifo meu).

   Na Época Polar o homem adquiriu o Corpo Denso como instrumento de ação. Na Época Hiperbórea agregou-se-lhe o Corpo Vital, que lhe deu a força de movimento necessária para a ação e, na Época Lemúrica, o Corpo de Desejos que forneceu incentivo para agir. Finalmente, na Época Atlante foi-lhe dada a Mente, para que tivesse propósito na ação. Como o domínio do Ego era excessivamente débil e a natureza passional (de desejos) muito forte, a Mente nascente uniu-se ao Corpo de Desejos, originando a astúcia, causa de todas as debilidades dos meados do último terço da Época Atlante. Na Época Ária começou a aperfeiçoar-se o pensamento e a razão, como resultado do trabalho do Ego sobre a Mente, a fim de orientar o desejo a canais que conduzam à perfeição espiritual, o objetivo da evolução. A faculdade de pensar e de formar idéias conseguiu-a o homem à custa da perda das forças vitais, isto é, do poder sobre a Natureza.

   Há largos anos que os cientistas materialistas vêm trabalhando para "criar" vida. Não obterão o menor êxito enquanto não aprenderem a se aproximar da mesa do laboratório com a mais profunda reverência, como se estivessem diante do altar de um Tempo, com pureza de coração e com as mãos santificadas, livres de todo egoísmo e ambição.

   O pensamento que age somente no homem não tem poder algum sobre a Natureza, e nunca poderá pôr em perigo a Humanidade, como teria sido possível se as forças da Natureza estivessem sob o domínio absoluto do homem.

   Nunca se pode fazer o menor progresso senão à custa de alguma faculdade que previamente já se possuía, à qual se readquire – em forma mais elevada – posteriormente. Por exemplo: o homem construiu seu cérebro à expensas da perda temporária do seu poder de gerar só. Para adquirir o instrumento com o qual pudesse guiar o seu Corpo Denso, sujeitou-se a todas as dificuldades, tristezas e dores oriundas da cooperação no perpetuar da raça, o mesmo acontecendo com o poder de raciocínio, que foi obtido à custa da perda temporária da Visão Espiritual.

   A educação do homem vem se efetuando em quatro grandes etapas. Na primeira, age-se sobre ele, de fora, enquanto permanece inconsciente. Depois, é colocado sob a direção dos Mensageiros Divinos e Reis, a quem vê e a cujas ordens deve obedecer. Em uma terceira etapa, ensina-se-lhe a reverenciar as ordens de um Deus a Quem não vê. Finalmente, aprende a elevar-se sobre toda ordem, a converter-se em uma Lei em si mesmo. Conquistando-se a si, aprende a viver voluntariamente, em harmonia com a Ordem da Natureza — que é a Lei de Deus [e que está no Coração de todos nós].

   Quatro são os graus [ou estágios] que o homem deverá seguir até chegar a Deus. No primeiro, por meio do medo, adora a Deus a Quem começa a pressentir, fazendo sacrifícios para agradá-Lo, como fazem os fetichistas. Depois, aprende a olhar a Deus como um Doador de todas as coisas e a esperar d'Ele benefícios materiais, agora e sempre. Sacrifica por avareza, esperando que o Senhor lhe dê cem por um, ou para se livrar do castigo imediato, como pragas, guerras etc. Logo, ensina-se ao homem a adorar a Deus com orações e a viver em boa vida, a cultivar a fé em um Céu onde obterá recompensas no futuro, e a abster-se do mal, para que possa livrar-se do castigo futuro do Inferno. Por último, o homem chega a um ponto em que pode agir bem sem pensar em recompensas ou em castigos, simplesmente porque aprende que é justo agir retamente. [Imperativo Categórico]. Ama o bem pelo fato de o bem ser o bem e procura ordenar sua conduta de acordo com este princípio, sem ter em conta qualquer benefício ou desgraça presente, ou quaisquer resultados dolorosos em algum tempo futuro. O Cristianismo Esotérico e todos os alunos de todas as escolas de ocultismo estão procurando alcançar este quarto grau ou estágio superior. [Segundo Heindel, o Cristianismo será a Religião Universal do futuro. Particularmente, reconheço que tenho uma certa dificuldade em admitir que possa haver, em qualquer tempo, uma Religião Universal, principalmente se isso envolver um embasamento meramente teológico, qualquer que seja a Teologia que dê origem à essa Religião. Mas, se Heindel pensou em um tipo de Teocientificismo (ou Teocientismo), o que penso que tenha sido, então me alinho a esse pensamento. Inclusive já escrevi sobre isso.].

   O homem não é meramente um corpo, mas um Espírito Interno – um Ego – que utiliza o corpo com crescente facilidade conforme evolui. Quando o homem se inclina para uma diretriz de conduta mais elevada no trato com os demais, o impulso vem de dentro, de uma fonte não idêntica à do corpo. A Força Altruística que está trabalhando no peito de todos os homens, está transformando o selvagem em um homem civilizado, e, com o decorrer do tempo, o transformará em um Deus. [Daí a origem mística o duplo aforismo: Homo est Deus; Deus Homo est. Alquimicamente, isto está simbolizado pelo Casamento do Prometido com a Prometida.].

   Da mesma forma que uma vibração pode ser induzida em outro diapasão do mesmo tom, de modo semelhante, qualquer coisa ou ser só podem ser afetados pelas Notas-Chaves que lhes são particulares.

   Lei do Cosmos: Nenhum ser, por mais elevado que seja, poderá funcionar em qualquer Mundo sem um Veículo construído do material desse Mundo.

   Cristo usou todos os Veículos próprios e só tomou de Jesus os Corpos Vital e Denso. Quando Jesus atingiu trinta anos de idade, Cristo penetrou nesses Corpos e empregou-Os até o final de Sua Missão, no Gólgota. Desta forma, Cristo, ao tomar os Corpos Vital e Denso de Jesus, encontrou-Se com uma série completa de Veículos – desde o Mundo do Espírito de Vida até o Mundo Físico. Isso decorreu do fato de que Jesus já alcançara as mais elevadas vibrações do Espírito de Vida, pois passara por várias Iniciações para obter o necessário efeito sobre o seu Corpo Vital. Depois, Cristo apareceu entre os discípulos em Corpo Vital, no Qual funcionou ainda durante algum tempo. O Corpo Vital é o Veículo que Ele empregará quando aparecer novamente. Nunca tomará outro Corpo Denso.

   Cristo foi o Iniciado mais elevado do Período Solar que tomou os Corpos Vital e Denso de Jesus para poder funcionar diretamente no Mundo Físico e aparecer como um Homem entre os homens.

   Cristo-Jesus possuía os Doze Veículos que formavam uma ininterrupta cadeia desde o Mundo Físico até o próprio Trono de Deus. Portanto, Ele é o único Ser do Universo que está em contato, ao mesmo tempo, com Deus e com o homem. É capaz desta mediação porque experimentou, pessoal e individualmente, todas as condições, e conhece todas as limitações incidentais à existência física.

   Todo o exercitamento esotérico deve estar concentrado em se trabalhar sobre o Corpo Vital, para que possa ser construído o Espírito de Vida e para que o desenvolvimento possa ser acelerado.

   Os Iniciados desenvolvem Veículos Superiores para eles mesmos. Deixam de usar os Veículos Inferiores quando obtêm a capacidade de empregar um Veículo Novo e Superior.

   Nas asas da música, a alma por ela exaltada pode voar até o próprio Trono de Deus, onde o intelecto não pode chegar.

   Do ponto de vista oculto, os esforços missionários, sejam do Oriente ou do Ocidente, não são desejáveis. São contrários ao plano da evolução.

   SOMOS TODOS IRMÃOS. A desgraça de um é realmente sentida por todos, embora, muitas vezes, nos esqueçamos disso em meio às lutas de nossa vida diária. De qualquer forma, depois da Razão, o homem será dominado pelo Amor. Na "Nova Galiléia" – a próxima Sexta Época – o Amor far-se-á altruísta e a Razão aprovará seus ditames. A Fraternidade Universal realizar-se-á plenamente e cada um trabalhará para o bem de todos. O egoísmo será coisa do passado. (Maiúsculas e grifo meu).

 

 

 

   Tendo muitos e múltiplos aspectos, cada verdade oculta requer exame de mui diferentes pontos de vista; cada um deles apresenta certa fase da verdade, e cada um e todos eles são necessários para se chegar a uma concepção completa e definida daquilo que se está considerando.

   Os atributos de Deus são: Vontade, Sabedoria e Atividade.

   Em todo o transcurso do processo evolutivo – através dos Períodos, dos Globos, das Revoluções e das Raças – aqueles que não melhoram, por não formarem novas características, ficam para trás e começam imediatamente a degenerar. Só os que permanecem plásticos, flexíveis e adaptáveis podem modelar novas formas apropriadas à expressão da Consciência que se expande. Só a vida capaz de cultivar as possibilidades de aperfeiçoamento – inerentes na forma que anima – pode evolucionar com os adiantados de qualquer onda de vida. Todos os outros ficam atrasados.

   O progresso não é um simples desenvolvimento nem tampouco e tão-só Involução e Evolução. Além da Involução e da Evolução, há um terceiro fator, a Epigênese, que completa a tríade.

   É de suma importância percebermos e compreendermos nossos erros para evitá-los vida após vida. [Ou: É de suma importância percebermos e compreendermos nossos erros para não repeti-los vida após vida, até porque há um limite para se repetir os mesmos erros.].

   A vida passou através de estados semelhantes ao mineral, ao vegetal e ao animal e através das raças humanas inferiores, até chegar ao homem adiantado de hoje. Os que fracassaram ao longo do caminho foram-se atrasando e não puderam alcançar o tipo necessário para se conservarem na vanguarda da evolução. Tomaram as formas abandonadas pelos adiantados e, usando-as como graus intermediários, procuraram alcançar os primeiros, mas as formas não estavam mais no mesmo grau. Na Evolução não há lugares de espera. Progredir ou retroceder é a Lei. A forma que não for capaz de se aperfeiçoar deverá degenerar. (Grifo meu).

   Os monos não são os progenitores das espécies superiores; são atrasados que ocupam os exemplares mais degenerados daquilo que antes foi forma humana. Não foi o homem que ascendeu dos antropóides; aconteceu o contrário: os antropóides são uma degeneração do homem. O mono é um homem degenerado.

   A separação dos sexos teve lugar em meados da Época Lemúrica.

   Só emancipando-se completamente pelo Amor o homem poderá elevar-se além da Lei e converter-se, ele mesmo, em uma Lei. Tendo-se conquistado a si, conquistará, então, todo o Mundo.

   Os animais são nossos "irmãos mais jovens". Não estão atualmente tão sutilmente organizados, mas, no devido tempo, alcançarão um estado tão elevado como o nosso, e nós teremos seguido muito mais além.

   O ocultista crê que o propósito da Evolução é o desenvolvimento do homem desde um Deus Estático a um Deus Dinâmico — um Criador.

   A vinda de Cristo preparou o Caminho da emancipação da Humanidade, para libertá-La da influência separatista dos Espíritos de Raça, ou de Família, para unir, enfim, toda a família humana em uma Fraternidade Universal.

   O Tríplice Espírito no homem – o Ego – é o Deus Interno que o homem corporal, pessoal, deve aprender a reconhecer e a seguir. Por isso, Cristo disse que, para ser seu discípulo, o homem deveria abandonar tudo o que tinha. Seu ensinamento é dirigido à emancipação do Deus Interno. Incita o homem a exercer sua prerrogativa como indivíduo e a elevar-se sobre a família, sobre a tribo e sobre a nação. Não que deva menosprezar a família ou a pátria. O homem deve cumprir todos os seus deveres mas, reconhecendo seu parentesco com o resto do Mundo, deve cessar de se identificar apenas com uma parte. Este é o ideal de Humanidade dado à Humanidade por Cristo.

   O Espírito Humano está individualizado, é um Ego desenvolvendo vontade livre e responsabilidade. Impelido a renascer pela irresistível Lei de Conseqüência, está além do poder do Espírito de Raça, de Comunidade ou de Família mantê-lo afastado da encarnação, no grau atual do desenvolvimento humano.

   Só quando tivermos cultivado um "Eu" poderemos sacrificá-Lo, dando-O ao Todo. Enquanto amarmos somente a própria família ou a nação, seremos incapazes de amar aos demais. Rompamos os laços do sangue ainda limitados pelos laços de parentesco e da pátria, afirmemo-nos e bastemo-nos, e poderemos converter-nos em servidores desinteressados da Humanidade. Quando o homem chega a tal cume, descobre que, em vez de perder a própria família, obteve todas as famílias do mundo. Todos serão para ele seus irmãos, seus pais e suas mães, dos quais deve cuidar e aos quais deve ajudar. [Somos todos Um.].

   O sangue é a expressão mais elevada do Corpo Vital porque nutre todo o organismo físico. Em certo sentido, é também o veículo da memória subconsciente e está em contato com a Memória da Natureza, situada na divisão mais elevada da Região Etérica.

   O homem, ao comer da Árvore do Conhecimento, capacitou-se para livremente criar um novo corpo ao perder o antigo veículo. Se o homem também tivesse comido da Árvore da Vida teria aprendido o segredo de vitalizar perpetuamente seu Corpo Vital. Se o tivesse conseguido, ter-se-ia feito imortal, mas não poderia mais progredir, o que teria sido dramático. A evolução do Ego depende da evolução dos seus veículos. Se não pudesse obter novos e mais perfeitos veículos por meio de sucessivas mortes e renascimentos, ter-se-ia estagnado. É uma máxima oculta: Quanto mais freqüentemente morremos, melhor poderemos viver. Cada nascimento proporciona uma nova oportunidade. (Grifo meu).

   Com o tempo, a laringe do homem falará novamente a Palavra Perdida (ou o Fiat Criador) – outrora empregada pelos antigos lemurianos sob a direção dos grandes Instrutores – para criar vegetais e animais. [E para outras criações.]. Continua Heindel: Empregando a Palavra [Perdida] apropriada ou a Fórmula Mágica [Mágika] o homem poderá criar um novo corpo.

 



   O ideal da Fraternidade Universal – que não se identifica com nenhum país ou raça – é o único caminho que conduz à emancipação.

   Nenhum verdadeiro ocultista se gaba, anuncia seus poderes ocultos, nem vende lições a tanto cada uma ou a tanto cada curso, ou consentirá jamais em fazer exibições. Realiza seu Trabalho com a maior discrição possível e somente com o propósito de ajudar legitimamente os demais, sem nunca pensar em si mesmo. [Imperativo Categórico].

   Todas as pessoas desejosas de obter o Conhecimento Superior, se verdadeiramente O buscam, encontrarão aberto o Caminho que a Ele conduz. Cristo mesmo preparou o Caminho para "quem o deseje". Ele ajudará e abençoará a todo o verdadeiro investigador que deseje trabalhar pela Fraternidade Universal.

 

 

A serpente negra do diagrama acima indica o caminho cíclico e tortuoso da Involução, e compreende os Período de Saturno, Solar, Lunar e a metade marciana do Período Terrestre. A serpente branca representa o caminho que seguirá a Humanidade através da metade mercurial do Período Terrestre e dos Períodos de Júpiter, de Vênus e de Vulcano.

  Se, por um lado, de acordo com a Lei do Renascimento e com a Lei de Conseqüência, os seres em evolução colhem o que têm semeado, e, por outro, se o impulso evolutivo está constantemente elevando a Humanidade até que Ela alcance a perfeição [sempre relativa e, portanto, ilimitada], onde está a necessidade de redenção ou de salvação? E, ainda que essa necessidade existisse, em que a morte de um indivíduo poderia ajudar os outros? Não seria mais nobre cada um compensar as conseqüências dos próprios atos, do que escapar-se atrás [ou por intermédio] do outro? De qualquer sorte, a Missão de Cristo, além de salvar os que estavam perdidos, foi tornar possível a Iniciação para todos.

   O único verdadeiro fracasso é deixar de lutar.

   Toda a evolução em um planeta é acompanhado pela evolução do próprio planeta.

   A ciência oculta diz que há 777 encarnações, significando que a vida evolucionante faz: 7 Revoluções em torno dos 7 Globos dos 7 Períodos Mundiais. [777 está intimamente relacionado com 343, que é o produto de 7 x 7 x 7. Por outro lado, a soma teosófica de 343 é igual a 10, que se reduz a 1. Já a soma teosófica de 777 é igual a 21, que por redução é igual a 3 —› isto é : 1.].

   O tempo de evolução através de cada um dos Períodos varia grandemente. O Período Solar tem maior duração que o Período de Saturno e o Período Lunar maior duração que o Solar. A Metade Marciana (ou primeira metade) do Período Terrestre é a metade mais extensa de todos os Períodos. Depois o tempo encurta, de modo que a Metade Mercurial e as últimas três revoluções e meia do Período Terrestre ocuparão menos tempo que a Metade Marciana. O Período de Júpiter será mais curto que o Lunar. O Período de Vênus mais curto que o Período Solar. E o Período de Vulcano será o menos extenso de todos. Os estados de consciência dos diferentes Períodos são os seguintes:

 

Período
Consciência Correspondente
Saturno
Inconsciência, correspondente ao transe profundo
Solar
Inconsciência, correspondente ao sono sem sonhos
Lunar
Consciência pictórica, correspondente ao sono com sonhos
Terrestre
Consciência de vigília, objetiva
Júpiter
Consciência própria e de imagens conscientes
Vênus
Consciência objetiva, auto-consciente, criadora
Vulcano
A mais elevada Consciência Espiritual

 

   A Alma Consciente será absorvida pelo Espírito Divino na sétima revolução do Período de Júpiter. A Alma Intelectual será absorvida pelo Espírito de Vida na sexta revolução do Período de Vênus. A Alma Emocional será absorvida pelo Espírito Humano na quinta revolução do Período de Vulcano.

   Há um Sol invisível e espiritual cujos raios estimulam o crescimento anímico em todas as partes da Terra, assim como o Sol visível promove o crescimento da forma. Este impulso espiritual também caminha na mesma direção do Sol físico, isto é: de leste para oeste.

   O Nome Christian Rosenkreuz [ou Cristão Rosa Cruz] é a corporificação da maneira e dos meios pelos quais o homem atual é transformado em Divino Super-homem. Esse símbolo, mostra o fim e o objetivo da evolução humana, o caminho a ser percorrido e os meios pelos quais alcançará essa meta. A Cruz branca, os galhos verdes da planta que a entrelaçam, os espinhos e as Rosas Vermelho-Sangue, ocultam a solução do Mistério do Mundo: a evolução passada do Homem, sua constituição presente, e especialmente o segredo do seu futuro desenvolvimento.

   A Ordem dos Rosacruzes (que é composta de 12 Irmãos e mais um Décimo-Terceiro) não é meramente uma sociedade secreta: antes, é uma das Escolas de Mistérios. Os Irmãos são Hierofantes dos Mistérios Menores, guardiões dos Sagrados Ensinamentos. Constituem um Ooder Espiritual muito mais potente na vida do Mundo Ocidental do que qualquer governo visível, se bem que não interferem com a Humanidade a ponto de privá-La do seu livre arbítrio.

   Os Instrutores Menores da Humanidade estão agrupados segundo as Linhas Cósmicas de 7, 5, e 1 [total = 13]. Há sobre a Terra sete escolas de Mistérios Menores, cinco de Mistérios Maiores e o total está agrupado em torno de um Cabeça Central, que é chamado o Libertador.

   No que concerne à Ordem Rosacruz, sete Irmãos vêm ao Mundo toda vez que as circunstâncias o requerem. Aparecem como homens entre os homens, ou trabalham em seus veículos invisíveis com ou sobre os demais, conforme seja necessário. Entretanto, deve-se ter bem presente que jamais influenciam qualquer pessoa contra sua vontade ou contra seus desejos. Apenas reforçam o bem aonde quer que o encontrem. Os cinco Irmãos restantes nunca abandonam o Templo, e ainda que possuam corpos físicos executam todo o seu trabalho nos Mundos Internos. O Décimo Terceiro é o Chefe da Ordem, o Elo com o Conselho Central Superior, composto dos Hierofantes dos Mistérios Maiores, que não tratam absolutamente com a Humanidade comum, mas somente com os graduados nos Mistérios Menores. O Cabeça da Ordem está oculto do Mundo Externo pelos Doze Irmãos, tal como a esfera central do nosso exemplo anterior. Nem mesmo os discípulos da Escola O vêem, porém, nos serviços noturnos do Templo, Sua presença é sentida por todos a qualquer momento em que entre, sendo este o sinal para começarem a Cerimônia. [Repetindo: 7 + 5 + 1 = 13.].

   Os Rosacruzes esperam ardentemente o dia em que as Rosas floresçam na Cruz da Humanidade. Por isso os Irmãos Maiores saúdam a alma aspirante com as palavras de saudação Rosacruz: QUE AS ROSAS FLORESÇAM EM VOSSA CRUZ. E, por isso, esta Saudação é usada nas reuniões dos Núcleos da Fraternidade Rosacruz pelo dirigente, ocasião em que os estudantes, probacionistas e discípulos presentes respondem à saudação dizendo: E NA VOSSA TAMBÉM.

   O exercício noturno da Retrospecção é mais valioso do que qualquer outro método para adiantar o aspirante no caminho da realização. O exercício recomendado por Max Heindel é: Após deitar-se, à noite, relaxe o corpo. Em seguida comece a rever as cenas do dia em ordem inversa, iniciando com os acontecimentos da noite, passando às ocorrências da tarde, e depois às da manhã. Procure rever as cenas com a maior fidelidade possível. Reproduza diante do seu olhar mental tudo o que aconteceu em cada cena, sob revisão, com o propósito de julgar suas ações, de certificar-se se suas palavras transmitiram o significado pretendido ou se deram uma falsa impressão, ou se exagerou ou atenuou as experiências relatadas aos outros. Reveja sua atitude moral em relação a cada cena. Durante as refeições, afinal, comeu para viver, ou viveu para comer? Comeu para agradar ao paladar? Julgue-se a si mesmo, censure-se onde houver culpa, e louve-se onde houver, mérito. Reveja tudo que puder. Pela fiel execução deste exercício "apagamos", dia após dia, as ocorrências indesejáveis da nossa memória subconsciente, de modo que nossos "pecados" são "apagados" [entenda-se esta afirmação no sentido místico-iniciático, pois acima de tudo está a Compreensão, mesmo, até acima do amor, porque o verdadeiro Amor só advirá da Compreensão], nossas auras começam a brilhar com o Ouro Espiritual extraído por retrospecção das experiências diárias. Enfim, desse modo atraímos a atenção do Mestre.

   A revelação dos Segredos Iniciáticos não depende da vontade do Iniciado, mas da qualificação do aspirante.

   O primeiro Voto do Iniciado é o Voto de Silêncio.

   Esta é a Lei: Sois livres, mas devereis sofrer as conseqüências de vossos próprios atos.

 

EPÍLOGO

 

Com a satisfação mística de ter cumprido mais esta tarefa, apresento as duas animações abaixo – uma espécie de resumo (ou síntese) muitíssimo resumido – segundo meu entendimento, e, portanto, salvo melhor juízo, da obra Conceito Rosacruz do Cosmos ou Cristianismo Místico, de Max Heindel. As cores (aproximadamente) reais e os dias da semana respectivos a cada Período estão na segunda animação. Como diz Heindel, e isso pode ser verificado na segunda animação, o Período de Vulcano corresponde à semana, que inclui todos os Sete Dias [Sete Ciclos]. Por último, lembro a advertência do Autor: Os Períodos nada têm a ver com os planetas físicos. Referem-se às encarnações passadas, à encarnação presente e às encarnações futuras da Terra. O Macrocosmo tem suas próprias encarnações como as tem o homem – o Microcosmo, conclui Heindel.

 

 

 

 

 

 

 

Templo Rosacruz , Mt. Ecclesia, Oceanside, California, USA.

 

Páginas Web Consultadas

http://pt.wikipedia.org/wiki/Karl_Christian_Friedrich_Krause

http://www.profcardy.com/geodina/melancholia.php

http://nautilus.fis.uc.pt/mn/p_index.html

http://www.intelliwise.com.br/natinta.asp

http://fraternidaderosacruz.org/crc14.htm

http://fraternidaderosacruz.org/crc15.htm

http://fraternidaderosacruz.org/crc16.htm

http://fraternidaderosacruz.org/crc17.htm

http://fraternidaderosacruz.org/crc18.htm

http://fraternidaderosacruz.org/crc19.htm

http://fraternidaderosacruz.org/crc20.htm

http://fraternidaderosacruz.org/crc21.htm

http://fraternidaderosacruz.org/crc22.htm

http://fraternidaderosacruz.org/crc23.htm

http://fraternidaderosacruz.org/crc24.htm

http://fraternidaderosacruz.org/crc25.htm

http://fraternidaderosacruz.org/crc26.htm

http://fraternidaderosacruz.org/crc27.htm

http://fraternidaderosacruz.org/crc28.htm

http://fraternidaderosacruz.org/crc29.htm

http://fraternidaderosacruz.org/crc30.htm

http://fraternidaderosacruz.org/crc31.htm

http://fraternidaderosacruz.org/crc32.htm

http://fraternidaderosacruz.org/crc33.htm

http://fraternidaderosacruz.org/crc34.htm

ce

Música de fundo:
Christ

Fonte:
http://www.aurora.dti.ne.jp/~eggs/midiroom.htm