(I)(R)RESPONSABILIDADE

Rodolfo Domenico Pizzinga

 

 

 

 

 

Há quem saiba e ensine tudo.

Há quem saiba e fique mudo.

E há quem saiba e ensine errado.1

 

 

Há quem seja um sincero amigo.

Há quem só olhe para o próprio umbigo.

E há quem seja mesmo acanalhado.

 

 

Há quem comprometa a vida;

E há quem desonre sua lida

Sem se importar com o resultado.

 

 

Não há profissão mais ou menos importante

Nem tarefa que seja desonrosa ou insignificante.

Um ato, sim, pode ser lesivo, cruel e premeditado!2

 

 

Premeditar para surripiar ou para sobretaxar,

Ou mesmo para adoentar e para machucar,

Haverá de ser educativamente compensado!

 

 

CONCLUSÃO

 

Somos todos responsáveis. Por tudo!

Mas há quem prefira viver bicudo,

Tramando, fajutando ou encastelado!3

 

 

 

 

CONVITE (449 kb)

 

Reflita sobre sobre o exemplo (aparentemente simples e engraçado, mas desgraçadamente triste) deste wmv, e que, em realidade, me inspirou a escrever este poema. Clique AQUI.

 

 

 

 

 

 

_____

Notas

1. Versos iniciais do poema de minha autoria 30 = 29.

http://paxprofundis.org/livros/trinta/vinteenove.html

2. E mais: ultrajante, traiçoeiro, impensado, equivocado, irresponsável, boçal etc.

3. Em sociedade com os Irmãos da Senda Esquerda. Conscientemente ou inconscientemente!

 

Música de fundo:
Ciao (Vasco Rossi)

Fonte:
http://www.casentinomusica.net/Spartiti/Midi/R/R.htm

 

Website Consultado
http://www.indymedia.nl/nl/2005/02/25101.shtml