INTERFERÊNCIAS

 

 

 

Rodolfo Domenico Pizzinga

Música de fundo: Stella By Starlight
(Ned Washington & Victor Young)

Fonte: http://home.wanadoo.nl/dougmckenzie/

 

OBSERVAÇÃO: Este poema é uma continuação do trabalho Por Que Sou Infeliz disponibilizado em:

http://paxprofundis.org/livros/infeliz/infeliz.html

 

 

De modo geral, podem ocorrer interferências

Entre ondas com quaisquer freqüências

E/ou amplitudes, qualquer que seja a diferença de fase.

 

 

 

 

Quando as fases não são as mesmas, a interferência é destrutiva;

Quando as fases combinam, a interferência é construtiva.

Portanto, é fundamental tentar manter a homeostase!

 

 

 

 

O místico, particularmente, precisa estar atento

Com suas palavras, seus atos e seus pensamentos.

E não pode jamais estar desatento

Com as pessoas, com os lugares e com os eventos.

 

 

 

 

Objetos, pessoas, acontecimentos e alguns lugares

Podem nos desarmonizar, fazer adoecer e até matar.

Mas, se fizermos de nossas vidas santificados altares,

A existência se constituirá em um permanente iluminar.

 

 

 

EXPLICANDO

 

Considere dois pulsos deslocando-se em direções opostas em uma corda. Caso estes dois pulsos se interceptem em um determinado momento, pode ocorrer interferência construtiva ou destrutiva, de acordo com a forma inicial dos pulsos. Se os dois pulsos estão do mesmo lado da corda, ocorre interferência construtiva e as amplitudes dos pulsos serão somadas. Caso contrário, acontece no momento do encontro a interferência destrutiva e as amplitudes dos dois pulsos serão subtraídas (o cancelamento completo só existe se os pulsos forem idênticos). Isto também pode ser entendido da seguinte forma: a interferência construtiva é a soma de ondas com a mesma freqüência e a mesma fase; e a interferência destrutiva é a soma de ondas de mesma freqüência em oposição de fase. Caso as amplitudes sejam diferentes a interferência é parcial.

Outro exemplo interessante de interferência acontece quando feixes de cores diferentes se cruzam, verificando-se uma mudança de cor apenas na região do cruzamento dos feixes, voltando às cores originais após saírem daquela região.

 

 

Para uma compreensão mais detalhada desta matéria visite os websites:

 

http://www.cdcc.sc.usp.br/ondulatoria/interf.html

http://www.if.ufrj.br/teaching/fis2/ondas1/ondulatorio.html

 

A idéia que desejo fixar é que todos nós sofremos múltiplas interferências do meio em que nos encontramos em um dado momento. As leis da Física, particularmente neste campo, aplicam-se obviamente ao nosso ser. Se vamos a um ambiente em que as vibrações são inferiores às nossas poderemos adoecer. Por outro lado, podemos ser canais de harmonia e de saúde para pessoas que estejam desarmonizadas e em níveis freqüencias inferiores aos nossos. Um sistema de vasos comunicantes também exemplifica esta matéria. A conclusão é que no Universo – por tudo formar um todo único – tudo interfere com e em tudo. Por isso a advertência:

 

O místico, particularmente, precisa estar atento

Com suas palavras, seus atos e seus pensamentos.

E não pode jamais estar desatento

Com as pessoas, com os lugares e com os eventos.

 

 

 

 

 

Websites Consultados

http://www.ufsm.br/gef/Ondas06.htm

http://physics.nad.ru/Physics/English/wav_txt.htm

http://www.cdcc.sc.usp.br/ondulatoria/sinotico.html

http://www.ethnomusic.ucla.edu/courses/ESM172a/Files172A/Week3Add.htm

http://ircamera.as.arizona.edu/NatSci102/lectures/light.htm

http://www.pensamentodescartavel.blogspot.com/