Rodolfo Domenico Pizzinga

Música de fundo: Forest Gump (Alan Silvestri)
Fonte: http://www.ilbello.com/midi/f.php

 

 

O que gera o pensamento desconexo?

Qual o motivo de tantas indecisões?

Que dizer das numerosas opções sem nexo?

E do humor com suas freqüentes flutuações?

 

 

Sete pode ser entendido como sendo 

Manas + Buddhi + Athma é igual a 3.

Corpos Físico + Etérico + Astral + Eu = 4.

Mas, tudo sempre de acordo com a Lei de Três.

 


 

No quadrilátero inferior

O Corpo mais recente é o Eu,

Ainda que seja vibratoriamente superior.

 



 

Logo a seguir, vem o Corpo Astral,

Que se impõe e acaba subordinando o Eu.

O Eu, por sua vez, falha em iluminar o Astral!

 

     

 

   

 

 

 

 

 

 

CONCLUSÃO

 

Ou compreendemos, dominamos e transmutamos nossas misérias e nossas submissões, ou sucumbiremos e falharemos na consecução da finalidade última da existência. E qual é essa finalidade? Por mais difícil, romântica ou utópica que possa aparentemente parecer, é simplesmente (que não é tão simples assim, mas é necessário) nos tornarmos conscientemente senhores e condutores da construção incondicionada do nosso Mestre-Deus Interior e Eterno. O fato concreto é que enquanto existirmos e vivermos sob a influência coercitiva do Corpo Astral, não poderemos Existir e Viver nos Planos Superiores Neguentrópicos e realmente Livres das Leis que regem a encarnação compulsória e a entropia obrigatória. Se quisermos Existir Vivendo teremos que eliminar nossas cobiças, isto é, nossos desejos comprometedores de bens, riquezas e honras terrenas. Isto equivale a dizer que teremos que compreender nossas ilusões. Paz.